quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Esse momento penso em você. E, então quisera me transformar em vento.
E se assim fosse, chegaria agora. Como brisa fresca e tocaria de leve sua janela


E, se você me escutar e me permitir entrar, em você vou me enroscar quase sem o tocar.


Vou roçar nos seus cabelos, soprar mansinho no seu ouvido, beijar sua boca macia.


O embalar no meu caminho.


Mas, eu não sou vento.Agora sou só pensamento e estou pensando em você. E se abrir sua janela


eu estou chegando ai, agora.Neste momento, em pensamento.No vento.


Vejo você dormir, assisto teu sono como quem assiste uma missa, uma reza, uma declaração de guerra. Tenho tanto orgulho de ti, choro por ti, rogo a ti, confio em ti. És um pedaço de céu que se tornou real e possível, és uma verdade bela, uma primavera em pleno outono.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

o que seria da gente sem sonhos?