quarta-feira, 19 de agosto de 2009


não te olhei nos olhos com medo que uma fenda abrisse sob seus pés
não inventei passados, histórias, relatos, por não aprender a mentir.
hoje creio que a vida seja um dado viciado tentando nos enganar
aprendi que por mais forte que somos seremos sempre alguém
que procura a quem amar. e amar cada vez mais.

não sorri quando te vi vindo com medo que uma tempestade tirasse meus pés do chão
condenei meus próprios pecados e arrependimentos ao te ver caminhar. Bela
Saudade é ar que sufoca o peito, seca a boca, arrebenta o coração.
Suave volta, segundos seguindo de longe.



ninguém, nem mesmo as rosas tem cores mais vivas que seu sorriso.



Nenhum comentário:

Postar um comentário